Caracterização da pecuária leiteira no município de Tailândia, estado do Pará, Brasil

  • Lilaine de Sousa Neres Universidade Federal do Pará (UFPA)
  • José de Brito Lourenço Júnior Universidade Federal do Pará (UFPA)
  • Marcos Antônio Souza dos Santos Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA)
  • Gerlane Nunes Noronha Universidade Federal do Pará (UFPA)
  • Andréia Santana Bezerra Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA)
  • André Guimarães Maciel e Silva Universidade Federal do Pará (UFPA)

Resumo

 O artigo caracteriza a produção leiteira no município de Tailândia, Nordeste Paraense, a partir de dados sobre o perfil socioeconômico do produtor, sistemas de produção, comercialização, associativismo, assistência técnica e crédito rural, obtidos em 49 propriedades leiteiras. A idade média dos produtores foi de 52,5 anos, com baixo nível de escolaridade e atuação na atividade há mais de dez anos. A maioria (73,5%) reside na propriedade, mas é natural da região Nordeste do Brasil. A produção de leite é a principal atividade, e a renda é complementada com outras atividades rurais e urbanas. Há participação expressiva dos familiares nas atividades com pequena contratação de mão de obra. A produtividade média das propriedades foi de 5 litros/vaca/dia, com período médio de lactação de seis a oito meses. O sistema tradicional é predominante nas propriedades e, apesar de 79,6% adotarem pastejo rotacionado, apenas 6,12% utilizam capineiras; no período seco, somente 34,7% suplementam o rebanho com farelos de arroz, milho, soja, trigo e resíduos de macaxeira e dendê. Como medidas sanitárias, há conformidade quanto à aplicação de vacina contra febre aftosa, além da prevenção contra parasitas e verminoses. Não há controle e planejamento reprodutivo, o que interfere negativamente no desenvolvimento da produção. A ordenha é realizada manualmente em curral coberto, uma vez ao dia, e apenas 34,7% das propriedades possuem água encanada no local para higiene dos manipuladores, utensílios e animais. Devido à suspensão das atividades do laticínio municipal de Tailândia, a produção de leite e derivados é comercializada informalmente, o que configura um risco à saúde pública. Apenas 20,4% dos produtores obtiveram acesso aos serviços de assistência técnica e 51% não obtiveram acesso a financiamento. A falta de informação, de assistência técnica e de investimentos na produção leiteira gera baixa produtividade e qualidade do produto.

Biografia do Autor

Lilaine de Sousa Neres, Universidade Federal do Pará (UFPA)
Tecnóloga em Alimentos, Mestre em Ciência Animal
José de Brito Lourenço Júnior, Universidade Federal do Pará (UFPA)
Engenheiro Agrônomo, Dr. em Biologia Ambiental
Marcos Antônio Souza dos Santos, Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA)
Engenheiro Agrônomo, Dr. em Ciência Animal
Gerlane Nunes Noronha, Universidade Federal do Pará (UFPA)
Médica Veterinária, Doutoranda em Ciência Animal
Andréia Santana Bezerra, Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA)
Zootecnista, Mentranda em Saúde e Produção Animal
André Guimarães Maciel e Silva, Universidade Federal do Pará (UFPA)
Médico Veterinário, Dr. em Zootecnia
Seção
Artigos Científicos