Effects of carbonization in the anatomical structure of Alexa grandiflora’s Ducke wood

Palavras-chave: Madeiras tropicais, Fiscalização florestal, Anatomia da madeira, Antracologia

Resumo

A biodiversidade da floresta amazônica acompanha intensas taxas de degradação ambiental. Diante disso, ampliar as informações sobre as madeiras e carvão vegetal oriundos da Amazônia pode auxiliar a fiscalização, contribuindo para a conservação da biodiversidade local. O objetivo deste trabalho foi caracterizar a anatomia da madeira e do carvão de Alexa grandiflora Ducke, além de avaliar alterações anatômicas da madeira decorrentes do processo de carbonização. Três indivíduos de A. grandiflora foram analisados, a partir de corpos de prova com dimensão de 1,5 cm x 1,5 cm x 3 cm obteve-se lâminas histológicas e carvão. Para a produção do carvão, os corpos de provas foram submetidos a um processo de carbonização em uma taxa de aquecimento de 1,66°C/min, mantidas a 450°C.Obtiveram-se fotomicrografias nas seções transversal, longitudinal tangencial e longitudinal radial da madeira e do carvão vegetal, a partir destes, foi realizada a descrição anatômica dos dois materiais. Para avaliar o efeito da carbonização sobre as características anatômicas da madeira, os dados foram analisados utilizando “modelos lineares generalizados (GLM) para medidas repetidas”. Não foram observadas alterações nas características qualitativas da madeira após a carbonização. Constatou-se que as características principais para identificação da espécie foram mantidas no carvão, com aumento significativo na frequência dos vasos por mm-2 (+ 88,61), redução do diâmetro dos vasos (-30,6%) e da altura (-20%) e largura (-39,5%) dos raios. O número de raios por mm-1 não apresentou diferença estatisticamente significativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Mendes Braga Júnior, Universidade do Estado do Pará (UEPA)

Universidade do Estado do Pará (Uepa), Departamento de Tecnologia e Recursos Naturais, Laboratório de Ciência e Tecnologia a Madeira, Av. Hiléia, s/n, 68502-100, Marabá, PA, Brasil

Débora da Silva Souza de Santana, Universidade do Estado do Pará (UEPA)

Departamento de Tecnologia e Recursos Naturais, Liga Acadêmica de Ciência e Tecnologia da Madeira, Marabá, Pará, Brasil

Gislleny Lima Rêgo, Universidade Federal de Lavras (UFLA)

Universidade Federal de Lavras (Ufla), Departamento de Ciências Florestais, Campus Universitário, Aquenta Sol, s/n, 37200-000, Lavras, MG, Brasil

Luiz Eduardo de Lima Melo, Universidade do Estado do Pará (UEPA)

Universidade do Estado do Pará (Uepa), Departamento de Tecnologia e Recursos Naturais, Laboratório de Ciência e Tecnologia da Madeira, Av. Hiléia, s/n, 68502-100, Marabá, PA, Brasil

Fernanda Ilkiu Borges de Souza, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Amazônia Oriental

Embrapa Amazônia Oriental, Xiloteca do Laboratório de Botânica, Trav. Dr. Enéas Pinheiro, 66083-156, Belém, PA, Brasil

Referências

ALVES, E. S.; ANGYALOSSY-ALFONSO, V. Ecological trends in the wood anatomy of some Brazilian species: 1. growth rings and vessels. Iawa, Leuven, v. 21, n. 1, p. 3-30, 2000. doi: 10.1163/22941932-90000233
CORANDIN, V. P. R.; CAMARGO, J. A. A.; PASTORE, T. C. M.; CRISTO, A. G. Madeiras comerciais do Brasil: chave interativa de identificação baseada em caracteres gerais e macroscópicos. Brasília, DF: Serviço Florestal Brasileiro, Laboratório de Produtos Florestais, 2010.
CRAWLEY, M. J. Statistical computing: an introduction to data analysis using S-Plus. London: John Wiley& Sons, 2002.
FEDALTO, L. C.; MENDES, I. C. A.; CORANDIN, V. T. R. Madeiras da Amazônia: descrição do lenho de 40 espécies ocorrentes na floresta nacional do Tapajós. Brasília, DF: IBAMA, 1989.
FRANCESCHI, V. R.; NAKATA, P. A. Calcium oxalate in plants: formation and function. Annual Review of Plant Biology, Palo Alto, n. 56, p. 41-71, 2005. doi: 10.1146/annurev.arplant.56.032604.144106
GASSON, P.; CARTWRIGHT, C.; LEME, C. L. D. Anatomical changes to the wood of Croton sonderianus (Euphorbiaceae) when charred at different temperatures. Iawa, Leuven, v. 38, n. 1, p. 117-123, 2017. doi: 10.1163/22941932-20170161
GONÇALVES, T. A. P.; MARCATI, C. R.; SCHEEL-YBERT, R. The effect of carbonization on wood structure of Dalbergia violacea, Stryphnodendron polyphyllum, Tapirira guianensis, Vochysia tucanorum, and Pouteria torta from the Brazilian cerrado. Iawa, Leuven, v. 33, n. 1, p. 73-90, 2012. doi: 10.1163/22941932-90000081
GONÇALVES, T. A. P.; BALLARIN, A. W.; NISGOSKI, S.; MUÑIZ, G. I. B. A contribution to the identification of charcoal origin in Brazil: I. anatomical characterization of Corymbia and Eucalyptus. Maderas, Ciencia y Tecnologia, Concepción, v. 16, n. 3, p. 323-336, 2014. doi: 10.4067/S0718-221X2014005000025
GONÇALVES, T. A. P.; NISGOSKI, S.; OLIVEIRA, J. S.; MARCATI, C. R.; BALLARIN, A. W.; MUÑIZ, G. I. B. A contribution to the identification of charcoal origin in Brazil II: Macroscopic characterization of Cerrado species. Anais da Academia Brasileira de Ciências, Rio de Janeiro, v. 88, n. 2, p. 1045-1054, 2016. doi: 10.1590/0001-3765201620150322
KWON, S. M.; KIM, N.H.; CHA, D.S. An investigation on the transition characteristics of the wood cell walls during carbonization. Wood Science and Technology, Heidelberg, v. 43, n. 5-6, p. 487-498, 2009. doi: 10.1007/s00226-009-0245-6
ICMBIO – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Ministério do Meio Ambiente. Plano de pesquisa geossistemas ferruginosos da floresta nacional de Carajás. Brasília, DF, 2017.
JOHANSEN, D. A. Plant microtechnique. New York: McGraw-Hill Book Company, 1940. v. 1.
LIMA, H. C. Alexa grandiflora Ducke Lista de espécies da flora do Brasil. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: http://bit.ly/2USRyac. Acesso em: 11 abr. 2019.
MUÑIZ, G. I. B.; NISGOSKI, S.; SCHARDOSIN, F. Z; FRANÇA, R. F. Anatomia do carvão de espécies florestais. Cerne, Lavras, v. 18, n. 3, p. 471-477, 2012. doi: 10.1590/S0104-77602012000300015
NISGOSKI, S.; MUÑIZ, G. I. B.; BATISTA, F. R. R.; MÖLLEKEN, R. E. Influence of carbonization temperature on the anatomical characteristics of Ocotea porosa (Nees & Mart. Ex Nees) L. Barroso. Wood Science and Technology, Heidelberg, v. 48, n. 2, p. 301-309, 2014. doi: 10.1007/s00226-013-0602-3
PARÁ. Secretaria de Meio Ambiente. Beneficiamento e comércio de produtos da madeira por espécie florestal. Belém, 2016.
SASS, J. E. Elements of botanical microtechnique. New York: McGraw-Hill Book Company, 1940.
SCHEEL-YBERT, R. Paleoambiente e paleoetnologia de populações sambaquieiras do sudeste do estado do Rio de Janeiro. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, v. 9, p. 43-59, 1999.
SCHEEL-YBERT, R.; GONCALVES T. A. P. Primeiro atlas antracológico de espécies brasileiras. Rio de Janeiro: Museu Nacional, 2017.
SONTER, L. J.; HERRERA, D.; BARRETT, D. J.; GALFORD, G. L.; MORAN, C. J.; SOARES-FILHO, B. S. Mining drives extensive deforestation in the Brazilian Amazon. Nature, London, v. 8, n. 1, 2017. doi: 10.1038/s41467-017-00557-w
WHEELER, E. A.; BAAS, P.; GASSON, P. E. (ed.). Iawa list of microscope features for hardwood identification. Iawa Bulletin, Leiden, v. 10, n. 3, p. 234-332, 1989.
WORBES, M. How to measure growth dynamics in tropical trees: a review. Iawa, Leuven, v. 16, n. 4, p. 337-351, 1995. doi: 10.1163/22941932-90001424
Publicado
2019-05-06
Seção
Artigos Científicos